domingo, 3 de janeiro de 2010


Carma

Flores caindo do teto
Sangue borbulhando
Escaldando minhas artérias

Sensação de êxtase

Almas encontradas
Nesse incoerente mundo

A garganta dói pelo grito mudo

Mudo-me de casa

Ainda assim você continua
Meu vizinho.

4 comentários:

Lucas disse...

O Amor não muda de casa...

aperitivopoético disse...

medoooooo

quem será o carma?

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Como está bonito o seu espaço.
E estes trechos de música do início, são tudo de bom.

Quem vive uma vez no nosso coração, nos acompanha sempre.
Mudamos nós.
Quanto as lembranças... não sei...

Obrigado por cada palavra dividida em 2009. Pelas visitas e pelas lembranças.

Que neste ano de 2010, você possa ser o melhor presente na vida de alguém, dividindo o encanto da vida na construção do belo, do bem, do melhor do mundo.

eddie disse...

Always with me, always with you ;)

Se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria

Se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria
Isso pra mim é viver!

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Vou usar uma frase do Ferreira Gullar, que me define: " A vida sopra dentro de mim pânica, como a chama de um maçarico, e pode subitamente cessar ".