quinta-feira, 22 de outubro de 2009



O céu ficou lilás
A lágrima é doce
A voz do cantor
Fala que a solidão é fera
Eu a sinto gritar

A noite ta calma
Não há barulho nas ruas
A alma está quieta

Fico a observar o céu
Preciso de ar nos olhos
Da tv ligada sem porquê

Da filha do sono terno
Da casa em silêncio.

" A soidão dos astros/ A solidão da rua/ A solidão da lua ".

2 comentários:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Preciso de ar nos olhos...

Quantas vezes precisamos de outros olhares para entender-mos a vida.
Solidão as vezes é partida, mas as vezes é encontro...
Linda semana para ti.

eddie disse...

Lágrimas dificilmente são doces, quase sempre vêm junto com um pouco de amargura.

Se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria

Se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria
Isso pra mim é viver!

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Vou usar uma frase do Ferreira Gullar, que me define: " A vida sopra dentro de mim pânica, como a chama de um maçarico, e pode subitamente cessar ".