sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Palavras que você me pediu...


Quase dois anos sem lhe ver.
Não pensei na hipótese de lhe reencontrar, de reencontrar um sentimento que eu tinha dado atestado de óbito.
Lá estava você. Lá estava eu.
Um baseado, uma vontade gigantesca de se devorar. ( mutuamente).
Não havia estranheza, como geralmente acontece com duas pessoas que passam tempo sem se ver.
Havia alegria, mesmo com seu vazio interior que lhe abatia a face.
Ainda assim, eu enxergo beleza em você, que arrasta meu olhar como um imã, tal qual a música Leãozinho de Caetano Veloso.
Ficamos a observar o céu, onde os pensamentos se encontraram no desejo de um céu mais limpo.
Enquanto eu lhe pedia ajuda para ser fiel, e você me falava que eu tinha que ser leal, e isso tudo me deixa confusa.
Foi a primeira vez que você falou sobre como se sente ao meu respeito.
Você não tem idéia da sensação que me deu.
Não que eu achasse que você não tinha qualquer sentimento por mim, eu sabia sim, mas você nunca havia verbalizado. E afinal, quem não gosta de ouvir?
E o engraçado é que eu também me sentia como você, um objeto, porém, você estava com razão, eu sempre dei margem para isso. Sempre muito apressada, como se despedir mais cedo diminuísse a culpa e a felicidade de estar ao seu lado.
Na verdade, eu me sentia mal com sua “ frieza”. Sempre praguejando contra o amor, e como era insuportável a vida á dois. Sem contar nos e-mails não respondidos, sem a preocupação de saber se eu tava bem ou não. Enfim.
O pior é que eu partilhava da mesma idéia que você, de que era impossível ser feliz estando preso em um relacionamento e de certa forma ainda penso assim. Mas com o tempo e ausência de nós, eu amadureci. Descobri paixão na fotografia, no Cinema, em mim mesma. Sem deixar de ser porra-louca. Eu preciso da loucura para não me tornar nula.
E com todas essas descobertas, sobre mim mesma, pude suportar e em vários momentos, adorar a vida á dois.
Achei lindo você dizer que quando me vê, fica com o astral melhor.
Foi uma das frases mais saborosas que já ouvi.
Não porque sou louca por você, pelo prazer da carne que é óbvio, mas porque EU ADORO VOCÊ.
Estar ao seu lado é estar junto á liberdade.
Você ri das minhas besteiras. Lezado, acho isso lindo!
Senti que você me beijava como seu fosse morrer, com tanta vontade, havia saudade, não havia?
E eu poderia morrer mesmo, nos seus braços...
Desde que saí de sua casa, sinto uma estranha felicidade.
Estou preocupada também, não quero te ver vazio, com os olhos parecendo um cais em noite sem lua.

É, eu não posso sumir por mais um ano e meio.

Nos vemos em breve.

Se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria

Se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria
Isso pra mim é viver!

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Vou usar uma frase do Ferreira Gullar, que me define: " A vida sopra dentro de mim pânica, como a chama de um maçarico, e pode subitamente cessar ".