quarta-feira, 14 de abril de 2010

Sinto saudade de todos os meus amores




Estranho isso, não?
Mas invariavelmente eu me lembro de cada um, antes de dormir, ao acordar, no ônibus, quando ouço uma canção. Ás vezes abro um sorriso e até riu alto e as pessoas me olham achando graça. Ás vezes vem uma lágrimazinha chata. Uma nostalgia daquelas que parece golpear seu coração, acompanhada de uma tontura.
Saudade!
Sentimento misturado com sensação totalmente inenarrável, absurdo e algumas vezes até malvado.
Também costumo sentir os cheiros marcantes destas pessoas. Como o cheiro de cigarro carlton, o perfume barato de revista, o cheiro de banho tomado, e etc.
Cheiros pessoais.
Acredito que nunca vou deixar de amar essas pessoas, de alguma forma o amor será sempre conservado, regado, pelas lembranças eternas e ternas.

4 comentários:

Lucas Tiago disse...

Isso é bom. Amor de verdade não passa, fica mais forte. Ainda que não possa mais ser a base de um relacionamento diário...

Pensamentos meus...

josie disse...

o mundo precisa de gente assim!

amo o trabalho de banksy e essa imagem é tão singela.

Bahh Grou. disse...

E tudo que dá saudade, querida, é porque foi bom!
Beijos!

eddie disse...

Saudade nos traz lembranças e vice-versa? =)

Se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria

Se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria
Isso pra mim é viver!

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Vou usar uma frase do Ferreira Gullar, que me define: " A vida sopra dentro de mim pânica, como a chama de um maçarico, e pode subitamente cessar ".